23 março, 2006

Bisavô W.

Achei na internet (santa intenet!!) um bom resumo da história pública de velho Zé Maria, meu bisavô W.

José Maria Whitaker nasceu em São Paulo, em 1878.
Advogado, diplomou-se pela Faculdade de Direito de São Paulo, em 1896. Nos tempos de estudante, manteve contato na faculdade com grupos políticos de tendência monarquista. Após concluir seus estudos, passou a exercer a advocacia no interior paulista. Em 1903, abriu uma firma de comércio de café, com a qual obteve grande prosperidade econômica. Em 1910, assumiu a presidência da Associação Comercial de Santos. Durante a década de 10, expandiu seus negócios para a área financeira.
Em dezembro de 1920 assumiu, a convite do presidente Epitácio Pessoa, a presidência do Banco do Brasil, onde desenvolveu uma gestão marcada pela austeridade administrativa, responsável pela recuperação econômica do órgão. Nesse sentido, colocou-se contra a política do governo de financiar a compra de estoques excedentes de café, com o objetivo de proteger o preço do produto. Deixou o cargo no final de 1922. Anos mais tarde, durante o governo de Washington Luís, recusou convite para voltar a dirigir a instituição, por discordar das linhas gerais da política econômica do governo.
Ligado ao Partido Democrático de São Paulo (PD), assumiu o Ministério da Fazenda imediatamente após a posse de Getúlio Vargas na presidência da República, em novembro de 1930. A grave crise econômica mundial então vivida, que atingia duramente o setor cafeeiro, fez com que Whitaker abrisse mão, em parte, de suas convicções liberais e não intervencionistas e aceitasse promover a compra de estoques excedentes de café. Mesmo assim, sua política de contenção dos gastos públicos acabou por fazê-lo alvo de críticas dos cafeicultores paulistas, que o acusavam, junto com o secretário de Fazenda do governo paulista, Numa de Oliveira, de favorecer os banqueiros em detrimento da lavoura. Pressionado, deixou o ministério em novembro de 1931.
No ano seguinte, teve modesta participação no movimento armado promovido pelas forças políticas paulistas em torno da bandeira da reconstitucionalização do país. A pequena dimensão de seu envolvimento no levante paulista, bem como o seu grande prestígio nos meios econômicos, livraram-no das represálias e perseguições sofridas pelos líderes constitucionalistas após a derrota do movimento, em outubro de 1932. Em seguida, retirou-se da vida pública e, durante muitos anos, dedicou-se exclusivamente aos seus negócios privados.
Retornou ao Ministério da Fazenda por um curto período, entre abril e novembro de 1955, durante o governo do presidente Café Filho.
Morreu em São Paulo, em 1970.

José Maria Whitaker (em pé à esquerda) em almoço da turma de bacharéis em Direito de 1896, 1926.
O que ninguém conta:
Ele se formou com 18 anos. Logo se casou, e foi pais de 14 filhos (11 mulheres, 3 homens).
Ora, se minha avó Suzana era a terceira filha, e nasceu em 1901, com que idade ele e minha Bisavó Amélia começaram a ter filhos????
Moravam num casarão na Avenida da Liberdade, que tinha as portas abertas aos amigos. Almoço, lá, nunca tinha menos de 10 pessoas. Havia um porão na casa, onde nos almoços de Natal, ficava a ala jovem (crianças e adolescentes de calças curtas) da família. Havia sessão de beija-mão, com os dois velhinhos sentados em cadeironas.
Infelizmente, ele e ela morreram antes de eu nascer, e poder curti-los um pouco.
Mas todos da família que os conheceram falam que eles eram muito, mas muito legais.

8 Comments:

Blogger LAURO said...

Este comentário foi removido por um administrador do blog.

6:54 PM  
Blogger LAURO said...

Este sim foi um grande homem... um herói !
Pensa bem, com 11 filhas... era TPM todos os dias !

6:56 PM  
Blogger Anunciação said...

Esse almoço me lembrou os da minha infância;só de filhos éramos 11 à mesa,fora os agregados.

7:43 PM  
Blogger Jacqueline said...

Pôooo
Fiquei toda arrepiada!
Voce deve estar toda orgulhosa, por ter ancestral de valor.
Parabens!

3:08 PM  
Blogger Perifas said...

Olá Cecília. Estou retribuindo a visita.

E aí? Porto Alegre de vez ?

Grande abraço!

5:06 PM  
Anonymous Anônimo said...

Esta eu não sabia hehe

3:05 AM  
Blogger neófita said...

Cecília,


Tb sou bisneta de José Maria Whitaker. Minha avó, era a Teresa Cristina, sou filha do Eduardo (ou, como o conheciam o Ed). Vamos fazer contato?
Beijos,


Juliana

2:23 AM  
Blogger neófita said...

Ahh!

Postei o seu post sobre ele (com link do seu blog, td...) no meu, tá?

2:31 AM  

Postar um comentário

<< Home